E agora? Como recuperar receita pós-pandemia?


Essa é uma pergunta que permeia o inconsciente de qualquer empreendedor, independentemente do nicho de atuação. A área da saúde, especificamente a odontologia, foi uma das mais afetadas com a pandemia.​

As clínicas tiveram que reduzir a quantidade de atendimentos, se adequaram às novas normativas da OMS e, durante um tempo, as portas precisaram ser fechadas. A entrada de capital diminuiu e a saída de recursos aumentou, devido aos investimentos e manutenção das equipes de trabalho.​

Para fechar com “chave de ouro”, soma-se a isso, o medo do paciente em “gastar”, seja por não saber o que vai acontecer ou por perder sua fonte de receita e ter que priorizar outras necessidades.​

Tá… Mas tem solução?​

Como dizia meu pai: “Para tudo tem solução, só precisar usar a cabeça!”.​

E para te ajudar, nós usamos a nossa, e trouxemos 5 práticas de como recuperar receita de forma saudável… Fique com a gente até o final.​

Como estou?​

Essa é a primeira pergunta a se fazer. Como está a situação atual da minha clínica? Divida seu negócio em partes, assim fica mais fácil analisar o todo.​

Exemplo: Equipe / Manutenção / Equipamentos / Administrativo / Financeiro / Marketing e assim sucessivamente.​

Entender o hoje é o primeiro passo para visualizar qual o objetivo e para onde quer ir.​

O financeiro merece atenção de mãe.

Faça uma auditoria, um pente fino de todas as entradas e saídas. Mapeie tudo e perceba onde há gargalo, tome nota e monte uma estratégia para fechar esse vazamento, mesmo que seja gradativamente.​

Entenda o que é prioridade e o que pode ficar em segundo plano. Foque no que faz a clínica capitalizar, negocie o que pode se negociado, reveja prazos do que pode ser alongado e fique atento às taxas.​

Defina uma meta que importe – MQI​

Use a MQI para definir qual objetivo é preciso alcançar. O resultado final é feito de pequenas MQIs.​

Como diria Zig Zigla, escritor e orador americano: “Considere apenas os dentes que se quer conservar. Esqueça o resto!”. Foque em uma coisa de cada vez.​

Portanto, defina sua MQI e monte um planejamento baseado nesse objetivo.​

É importante que sua MQI seja mensurável e atingível. Lembre-se, você está fatiando o que precisa ser feito para atingir o resultado final.​

Probabilidades Hipotéticas. Brinque de imaginar!​

Isso mesmo… Simule cenários hipotéticos do que pode dar certo, mas, principalmente, do que pode dar errado.​

É importante saber o que quer. No entanto, tão importante quanto é saber o que não quer.​

Aumentar vendas no curto prazo.

Din Din entrando! Nada melhor que o din din entrar. Portanto, pensar na estratégia para aumentar as vendas no curto prazo é fundamental.​

Aqui a pergunta é:​

Que tipo de soluções geram vendas com pagamento em curto prazo?​

Esteja aberto ao que o mercado está oferecendo, novas especialidades, novos formatos de captação de clientes, novos modelos de ​

publicidade, novas formas financiamento para o paciente, soluções inteligentes que facilitam essas possibilidades.​

Como diria Steve Jobs: “Stay hungry, stay foolish” (Continue faminto, continue tolo), ou seja, mantenha o apetite e a vontade de um iniciante.​

Quem é seu paciente? Como ele vive? Como ele paga suas contas?​

Parece chamada de programa de TV, porém é uma realidade. Entender quem é seu paciente, quais são seus hábitos e, principalmente, como ele paga suas contas.​

Portanto, desburocratize… Isso mesmo, facilite o “como”. Muitos precisam de tratamento, mas não o fazem, pois o plano de parcelamento não atende às condições financeiras dos pacientes.​

Existem soluções inteligentes no mercado que ajudam nesse sentido, como a Quickcheck.​

A QuickCheck é uma plataforma que utiliza modelos de análise de risco e sugere planos de parcelamento personalizados para cada paciente, mostrando um potencial presumido, que auxilia na proposta e no fechamento da negociação. Com a QuickCheck, você tem mais clientes comprando, mais sonhos se realizando e mais dinheiro entrando.​

A partir desse ponto entenda o que fazer para reduzir os riscos de inadimplência. ​