Dentista ou gestor: quais os principais desafios?


Sair da faculdade e abrir a própria clínica é o sonho de muitos dentistas. Infelizmente, por mais completo que o curso seja, ainda não ensinam nada sobre a administração de clínicas e consultórios, o que pode vir como uma surpresa ao recém-formado.​

Por conta disso, o maior desafio para o dentista-gestor está em conciliar a administração da clínica ou consultório odontológico com a sua rotina de atendimento aos pacientes. Isso requer tanto um bom planejamento quanto o conhecimento necessário para que todas as funções sejam bem feitas, evitando que novos problemas se formem.​

Afinal, como fazer isso? Como um dentista pode não deixar nenhuma destas questões de lado: um atendimento humanizado e a administração clínica? Com o que, por fim, ele deve se preocupar? Continue a leitura para descobrir!​

O que um dentista precisa saber para uma boa gestão do consultório odontológico?

O grande desafio ao dentista-gestor é encontrar o equilíbrio perfeito entre as suas obrigações administrativas e, ainda assim, conseguir garantir um bom atendimento aos pacientes que chegam até a sua clínica.​

No final, podemos perceber como uma coisa está diretamente ligada a outra. O que eleva a pressão e a cobrança neste profissional, uma vez que as duas funções devem ser igualmente realizadas para que se perceba os resultados positivos e para que, ao fim, seja possível observar o crescimento da clínica.​

Além da sua rotina dividida entre atendimento e administração, é importante que o dentista ainda encontre um espaço em sua agenda para buscar aprender mais sobre como melhorar a gestão odontológica e se tornar um gestor de alta performance.​

Então, o que o dentista precisa saber para conseguir gerir, de maneira satisfatória, a sua clínica ou consultório odontológico? Veremos agora os principais pontos.​

1. Leis, normas e impostos

Antes de começar qualquer negócio, é importante entender quais são as leis e normas que regem o seu segmento, assim como estar por dentro de toda a documentação necessária para que tudo seja legal. ​

Quando pensamos nas clínicas e consultórios, sejam odontológicos ou médicos, essas questões são ainda mais relevantes, uma vez que estamos falando sobre a saúde de outras pessoas.​

Por isso, por mais que um dentista consiga estudar sobre administração e gestão clínica, ter um contador para auxiliar nestas questões torna-se um ponto positivo e, mais do que isso, facilita todas as transações que devem ser feitas.​

2. Administração e organização

Atualmente, muitas clínicas estão investindo em Softwares Odontológicos, que facilitam na organização, gestão e administração do empreendimento. Essas plataformas contam com ferramentas essenciais às clínicas, como agenda, prontuário eletrônico e podem até mesmo ajudar no controle dos materiais clínicos.​

Com isso, você consegue focar em realizar um planejamento estratégico, entendendo quais são os indicadores-chave e métricas relevantes para sua clínica, que devem ser sempre acompanhadas, para então desenvolver projetos em cima delas, visando sempre expandir os horizontes clínicos e garantir uma boa experiência aos seus pacientes.​

3. Gestão de pessoas

Em muitos casos, é o papel do próprio dentista observar como os seus colaboradores estão trabalhando e como anda a rotina de trabalho. Mais do que isso, ele também deve fazer o papel de líder, o que envolve uma proximidade com os seus funcionários para entender quais são os seus maiores desafios.​

Afinal, como encontrar e contratar uma boa secretária? Quais são os requisitos que um auxiliar de dentista precisa ter? Por fim, mas não menos importante, como motivar a sua equipe? Essas são questões essenciais a serem pensadas por qualquer dentista-gestor.​

4. Comunicação e Marketing

O mundo é digital e disso você já sabe. Por isso, é importante também investir em estratégias que estejam dentro dessa realidade, apesar do Marketing Boca a Boca também ser essencial para as clínicas da área da saúde.​

Você já parou para pensar em como a sua clínica pode ser encontrada nos maiores buscadores, como o Google? Se uma pessoa tiver uma urgência odontológica, ela vai saber onde te encontrar? A sua clínica está presente nas mídias sociais? Como investir nisso?​

Se você quer ver o crescimento da sua clínica, tornando-a próspera e bem-sucedida, deve pensar nessas questões também para a fidelização de clientes [linkagem: http://quickcheck.com.br/a-importancia-da-fidelizacao-dos-seus-pacientes/], uma vez que a estratégia também engloba o atendimento no pós-venda. Portanto, é uma questão importante que deve ser analisada!​

5. Finanças

Por último, mas nunca o menos importante: como anda a gestão financeira [linkagem: http://quickcheck.com.br/qual-a-importancia-da-gestao-financeira-para-minha-clinica/] de sua clínica? O primeiro passo, enquanto dentista e gestor, é saber separar as contas e finanças do consultório das pessoais.​

O próximo passo é ter um bom planejamento financeiro e isso inclui tabelas e planilhas para analisar as entradas e saídas, os pagamentos a receber, para onde vai o dinheiro, qual o seu nível de inadimplência e, principalmente, os seus lucros. Você consegue garantir que a sua clínica está saudável financeiramente?​

Afinal, apenas analisando todos esses dados é possível criar estratégias para melhorar o faturamento, por exemplo. Assim, é possível analisar por que os pacientes não estão fechando tantos tratamentos e quais as melhores maneiras de oferecer orçamentos que caibam dentro de seu bolso.​

Você pode estar se perguntando como isso é possível. Então, é importante que você conheça a QuickCheck: uma ferramenta que avalia a capacidade de pagamento de cada paciente, e sugere as melhores condições de parcelamento de tratamentos. Isso fará toda a diferença para o seu negócio.

 ​