Apenas análise de Score é suficiente para reduzir riscos de inadimplência?​


Você faz um bolo apenas com farinha e ovos?​

Com certeza não! O resultado não seria um bolo, apesar de levar alguns dos seus ingredientes.​

É justamente isso o que a maioria das clínicas faz no momento de fechar um tratamento com um paciente. Baseiam-se em um ingrediente, às vezes dois, e, a partir daí, seguem seu feeling ou o que acham baseados nas experiências próprias. Não têm um respaldo de algo que entregue o bolo pronto, para que só seja preciso colocá-lo no forno e acompanhar.​

A seguir vamos te dar os 3 ingredientes para reduzir os riscos de inadimplência… Leia até o final.​

Passo 01: Entenda a necessidade do seu paciente​

Entender a necessidade do paciente é se colocar em seu lugar e compreender quais são suas dores e o que ele quer. O que ele realmente precisa? A partir desse ponto, oferecer possibilidades que possam sanar essa dor ou dores.​

Passo 02: Desburocratizar a forma de pagamento para o tratamento​

Bom! Você já entendeu o que o seu paciente precisa? Qual o tipo de tratamento e como todo o protocolo será feito?​

Agora, é importante você ter alternativas além de dinheiro e cartão para o pagamento parcelado desse tratamento. Quanto esse paciente pode pagar por mês, sem que isso comprometa seu controle financeiro? Será que ele possui um cartão com limite disponível para parcelamento? Sendo assim, abrir a possibilidade para outros formatos, como boleto e cheque, são opções interessantes.

Passo 03: Não fazer isso de forma manual.​

Tenha uma plataforma como a QuickCheck, que faça esse trabalho por você, através de um modelo que confronta dados do mercado e traz uma solução pronta do plano de parcelamento (valor da entrada, número e valor das parcelas, desconto, etc).​

A QuickCheck é uma plataforma que utiliza modelos de análise de risco para sugerir planos de parcelamento personalizados para cada paciente, mostrando um potencial presumido, que auxilia na proposta e no fechamento da negociação.​